PremRawat.com publicou recentemente uma conversa entre dois amigos: Paul Bloomfield (foto à esquerda), Comunicações Globais e Relações Públicas  de  Prem Rawat, e Clive Conway, presidente da Fundação Tutu-Reino Unido.

Leia a entrevista completa em PremRawat.com aqui.

Abaixo, um trecho da entrevista.

Paul Bloomfield: Clive foi incrivelmente útil e solidário ao colocar em prática nossa primeira colaboração entre a Fundação Tutu e a Fundação Prem Rawat (TPRF) em junho de 2016. Realizamos um fórum inovador no British Film Institute (BFI), após a estreia do premiado documentário Paz Interior. O painel do fórum incluiu Lord Tom McNally, Presidente e Conselheiro da Justiça Juvenil, e Peter Clarke, Inspetor Chefe de Prisões do Reino Unido (e ex-chefe do ramo antiterrorista da New Scotland Yard), e outras vozes importantes na aplicação da lei, justiça criminal e educação para a paz no Reino Unido e na África do Sul. (Assista a um vídeo no painel abaixo)

 

 

PremRawat.com: A  Fundação Tutu-Reino Unido foi criada em 2007 tendo como base o conhecimento e a sabedoria do conceito sul-africano de “Ubuntu” com as comunidades sul-africanas que buscaram reconciliação pacífica em vez de vingança violenta após a derrubada do apartheid. Ubuntu é uma prática poderosa. Você poderia falar a respeito?

Clive Conway: A grande coisa que Desmond diz sobre o Ubuntu é “Eu existo porque você existe e somos todos interdependentes”. Todos nós crescemos para acreditar que somos independentes (uns dos outros). Mas não somos.

PremRawat.com: Sim, é verdade. Prem também fala sobre encontrar nossas semelhanças em vez das diferenças.

Clive Conway: Eu vejo a filosofia de Desmond e a abordagem de Prem ligeiramente diferentes, com ambos produzindo ótimos trabalhos neste mundo. Prem fala sobre olhar para dentro de si mesmo e, então, criar algo maior. A filosofia de Desmond se concentra no “eu” e no “você”, o que enfatiza a conexão entre duas pessoas.

Paul Bloomfield: O que Clive acabou de compartilhar é realmente interessante para mim. O que Prem faz e o que Arch faz com as “Mesas Redondas do Ubuntu” é realmente complementar. O Programa de Educação para a Paz da TPRF pode ser “o óleo” que relaxa as pessoas para que as conversas nas “Mesas Redondas do Ubuntu” possam ser ainda mais impactantes. Foi o que descobrimos em algumas atividades que realizamos em prisões, como na Índia, por exemplo.

A primeira vez que nos encontramos com o Arcebispo Tutu foi em um hotel em Joanesburgo. O arcebispo estava viajando porque era o 20º aniversário do fim do apartheid. Ele tinha acabado de voltar da UE (União Europeia) e estava deprimido. Ele revelou: “Os brancos gananciosos foram substituídos por negros gananciosos”. Prem estava lá e respondeu: “Com minha pequena luz e sua grande luz, podemos iluminar o mundo. Nós podemos fazer isso. Pode acontecer.” Sempre vou lembrar disso pelo resto da minha vida.

 

FacebooktwitterredditpinterestlinkedinmailFacebooktwitterredditpinterestlinkedinmail